se

de todas águas profundas,
em tuas dobras nuas amorosas
o vento cruzasse a transparência
indefesa do corpo, indo
sem medo da verdade mergulhada,
ainda sim, não haveria palavras
dentro de tuas bolhas ansiosas

Anúncios
se

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s